quinta-feira, 19 de julho de 2012

Dorme-te, divina!



Divina, você dorme!
 Deito-me em seu leito
Quando apenas queria, deitar em seu corpo
Enquanto se torna um sonho meu
Sonho contigo, sonho-te!

Tu me bebes, e eu me converto na tua sede
Seus lábios me mordem, seus dentes me beijam
Sua alma me habita, Minha pele te veste
Você a noite é impulsiva, estrela marinha ardente

Sua cabeça deitada, Sobre meu peito poeta
 Envolve-Me, no seu mais profundo sonho
Como um menino em seus braços
 Sinto-me protegido e acolhido

Nossos sonhos são lirismos do destino
Tento-Me livrar da sina do machismo
Ao seu lado está nascendo um novo tempo
Juntos, somos ritmos construtivos

Seu amor é perene, sua Natureza é Amante, seus olhos são brilhantes
Resta-me o fogo no lábio para saciar seu desejo
Seu suor me molha, sua respiração melodiosa me inspira
 Meu coração não bate, tamborila
 Divina você dorme, Dorme-te divina!
Pois, acordada sensualisa minha vida

4 comentários:

  1. O Danilão, cada vez mais amante, das palavras. Rs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. cada vez mais amante sim!sou movido a ternura...
      ;)

      Excluir
    2. Lindo, Danilo! É seu? Palavras ternas que movem e envolvem.. rs

      Excluir
  2. É meu sim tathi, ando meio que apaixonado eheheh ;)

    ResponderExcluir